O consórcio LATINDILIN tem avançado na identificação e tratamento da lesão hepática induzida por medicamentos, destacando-se na América Latina.
Mapa da América Latina com ícones médicos e uma equipe diversa de médicos trabalhando juntos, representando o consórcio LATINDILIN no estudo de lesão hepática induzida por medicamentos.

A lesão hepática induzida por medicamentos (DILI) representa um desafio significativo devido à diversidade de fármacos envolvidos e à complexidade na detecção e manejo clínico. Este artigo revisa a experiência do Latin American DILI Network (LATINDILIN), um consórcio que visa melhorar a identificação e caracterização de casos de DILI na América Latina.

Autores

Fernando Bessone, M.D., Nelia Hernandez, M.D., Manuel Mendizabal, M.D., Adriana Sanchez, M.D., Raymundo Paraná, M.D., Ph.D., Marco Arrese, M.D., Ph.D., Martin Tagle, M.D., Marcos Girala, M.D., Maribel Lizarzabal, M.D., Ph.D., Enrique Carrera, M.D., Javier Brahm, M.D., Fernando Contreras, M.D., Nahum Mendez-Sanchez, M.D., Ph.D., Genario Santos, PHARM, Vinícius Nunes, M.D., Inmaculada Medina-Caliz, Ph.D., Cecilio Parra-Martinez, BIOL, Laura Sanz-Villanueva, BIOL, Maria Isabel Lucena, M.D., Ph.D., Raul J. Andrade, M.D., Ph.D.

Métodos

O LATINDILIN foi estabelecido em 2011 para identificar prospectivamente casos de DILI e construir uma coleção de amostras biológicas. Este consórcio utiliza um protocolo estruturado para coletar dados clínicos e garantir a causalidade. As informações são analisadas por especialistas independentes para excluir outras etiologias e confirmar a lesão hepática induzida por medicamentos.

Resultados

Desde sua criação, o LATINDILIN recrutou 330 casos bem documentados de DILI de vários países da América Latina. A análise revelou diferenças significativas nos padrões de prescrição de medicamentos e no perfil de toxicidade hepática em comparação com outros registros internacionais. A nitrofurantoína, por exemplo, mostrou maior prevalência na América Latina. O consórcio também identificou novas características fenotípicas de hepatotoxicidade associadas a esteróides anabolizantes ilícitos e promoveu estudos colaborativos para identificar marcadores genéticos de suscetibilidade ao DILI.

Conclusões

O LATINDILIN contribuiu significativamente para o conhecimento sobre DILI na América Latina, destacando-se pela identificação de fatores de risco específicos e padrões de uso de medicamentos que influenciam a toxicidade hepática. A continuidade deste projeto depende do entusiasmo de médicos dedicados e da colaboração internacional para avançar na segurança dos medicamentos e no manejo clínico do DILI.

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá
Podemos ajudá-lo?